Vancouver e Cruzeiro ao Alasca

Se você acompanha o nosso instagram (instagram.com/aqueleblogdeviagem) já sabe que nós acabamos de voltar de uma viagem à Vancouver que incluiu um cruzeiro ao Alasca. Esse é só o primeiro de vários posts que vamos fazer contando todos os detalhes para vocês. A viagem foi planejada em torno do cruzeiro, que já era planejado há muito tempo. A temporada de cruzeiros no Alasca acontece entre maio e setembro e várias empresas oferecem roteiros por lá (as datas específicas das temporadas, assim como os preços, variam de empresa para empresa). Nós optamos por fazer o cruzeiro com a Disney Cruise Line (nós já falamos um pouco sobre essa decisão e sobre como é viajar em um navio aqui e aqui) e em breve faremos alguns posts falando especificamente sobre o cruzeiro e sobre o Alasca.

O cruzeiro que escolhemos foi o primeiro da temporada da Disney no Alasca e iniciava e terminava em Vancouver, o que definiu o resto da viagem: ficaríamos alguns dias visitando Vancouver antes de embarcar no navio. Eu não conhecia Vancouver e nunca tinha feito uma viagem de cruzeiro, minha irmã, que foi comigo, já havia morado em Vancouver e esse foi o terceiro cruzeiro dela. Só compramos as passagens depois de ter reservado o cruzeiro, chegamos em Vancouver 5 dias antes do embarque no navio e, para evitar correrias na volta, optamos por passar mais um dia na cidade após o fim do cruzeiro.

Chegando em Vancouver: Se você vai voar do Brasil para Vancouver, prepare-se, é um longo dia de vôos, no nosso caso, foram 4 vôos entre Porto Alegre e Vancouver, o que resultou em cerca de 30h em aeroportos e aviões. Chegamos lá pelas 14h da tarde, exaustas. O aeroporto fica relativamente longe do centro da cidade e você tem, basicamente, duas opções de transporte: táxi (sai entre CAN$30 e CAN $35 e leva cerca de 35min) ou skytrain, que é o metrô deles (o single ticket custa CAN$4 por pessoa). Nós estávamos cansadas e não queríamos ficar carregando mala e procurando pelo hotel, então pegamos o táxi.

Onde ficar: Os hotéis em Vancouver não são muito baratos, principalmente no Centro, mas, como grande parte das principais atrações estão no centro ou próximas a ele, e como o Porto de Vancouver também fica por ali, optamos por um hotel com localização bem central. Ficamos no Days Inn Vancouver Downtown (conseguimos um desconto reservando pelo Booking.com), que fica na West Pender Street, a três quadras do Canada Place, o Porto de Vancouver. O hotel não tem café da manhã, mas há várias opções boas e baratas na volta, incluindo um Tim Horton´s (para quem não conhece, é a resposta Canadense ao Starbucks, falaremos mais sobre isso nos próximos posts).

DSC07141
Canada Place

Transporte: Prepare-se para caminhar, muito! Se você ficar hospedado no centro de Vancouver, poderá fazer a maioria dos passeios a pé. Segundo os próprios moradores, Vancouver tem um dos piores trânsitos da América do Norte, só perdendo para Los Angeles. Stanley Park e o Aquário de Vancouver, English Bay, Gastown e Chinatown são todos destinos que você pode visitar a pé, saindo do Centro. Alguns outros destinos, como a Granville Island ou o Shopping Metrotown, nós recomendamos utilizar o transporte público, que funciona muito bem em Vancouver. Você compra os tickets do transporte público em qualquer estação e tem algumas opções: o single fare para a zona 1  custa CAN$2,75 e dura 90min (nesse período você pode usar o mesmo ticket em mais de um ônibus – se você for comprar seu ticket no próprio ônibus, você precisará ter o dinheiro exato). Nós recomendamos comprar o day-pass, você paga CAN$9,75 por adulto e com ele você anda de skytrain, seabus e ônibus por todas as 3 zonas de transporte o dia inteiro. Você compra o DayPass em qualquer máquina Compass Vending espalhadas por Vancouver, dentro das estações do Skytrain e do Seabus e nas lojas London Drugs. Se você planeja visitar o Capilano Bridge Suspension Park ou a Grouse Mountain, também não precisa de carro, os dois parques oferecem um serviço de transporte grátis, a partir do Canada Place ou você pode ir de ônibus de linha. Se você planeja passar o dia em Whistler, existem serviços de shuttle para levar você até lá,  já para visitar Victoria você pode ir de Ferryboat.

DSC07054
Caminhar fica bem mais fácil com essa vista!

Compras: o Canadá, em geral, não é o paraíso das compras que você encontra nos Estados Unidos, mas dá para fazer algumas compras interessantes por lá. Logo no Centro de Vancouver, já existem duas opções bem interessantes: uma é o Shopping Pacific Centre (701 West Georgia St.) e outra é a Robson Street, uma rua cheia de lojas (incluindo Victoria´s Secret, Forever 21, Gap, Old Navy e muitas outras) e restaurantes. Vale a pena visitar a Robson mesmo se você não estiver interessado em fazer compras! Uma outra opção bem interessante é o Shopping Metrotown (se for sair do centro, pegue o Skytrain na Estação Waterfront, a primeira da linha e desça na estação Metrotown, a viagem leva cerca de meia hora). O Metrotown é enorme, tem praça de alimentação, dois supermercados (um é a Real Canadian Superstore, a prima Canadense do Walmart) e muitas lojas. Além disso, ao lado da estação mas separado do Shopping (à esquerda quando você desce da estação, há um pequeno shopping a céu aberto onde você acha uma Best Buy, uma Petsmart, a Bed, Bath and Beyond e algumas outras lojas. Reserve um dia inteiro para passar por lá. Existe uma opção de Outlet em Vancouver, o MacArthurGlen Designer Outlets. Esse Outlet fica em Richmond, perto do aeroporto internacional e tem pontas de estoque de lojas com Armani, Calvin Klein, Tommy Hilfiger, Puma, Nike e outras. O jeito mais fácil de chegar ali é de táxi (de downtown, custará cerca de CAN$30 cada trecho). Por último, se estiver procurando por lembranças tipicamente canadenses, explore as diversas lojinhas espalhadas por Gastown e volte para o Brasil com muitas comidas sabor Maple e várias peças de roupa em xadrez vermelho e preto!

Vistos: Não esqueça que o Canadá, assim como os Estados Unidos, exige visto para turistas brasileiros! Se o seu vôo tem escala pelos EUA na ida ou na volta do Canadá, você vai precisar do visto americano. E, se você está planejando fazer visitar o Alasca durante a sua viagem, não esqueça que ele é um estado americano, portanto, além do Visto Canadense, você precisará do Visto Americano (e sim, para embarcar no navio em Vancouver você precisará passar pela Imigração)!

Em breve falaremos mais sobre Vancouver, incluindo o que visitar e onde comer!

Anúncios

7 comentários sobre “Vancouver e Cruzeiro ao Alasca

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s